Instagram

Ajude-nos

Você sabia que qualquer pessoa pode publicar neste site, mas que todo custo é pago apenas pelo editor?
Se deseja ajudar este projeto, pode fazer doações de qualquer valor, mesmo poucos centavos, por meio de depósito em poupança da Caixa Econômica Federal. Anote ai!

Banco: Caixa Economica Federal [104]
Favorecido: Silvio de Souza L Júnior.
Agência: 1340
Operação: 013
Conta Poupança: 809559-4

Rua 44 ANALOBO1 600x200
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

AZEVEDO, Plauto Faraco de. Ecocivilização. 2. ed., rev., atual e ampl. São Paulo : Revista dos Tribunais, 2008. 160 p. 

Síntese: A crise do nosso tempo - desigualdades, injustiças, menosprezo pela ética, mercantilização de valores, permeia a Política, a Economia, o Direito, as ciências em geral e evidencia um modelo compartimentado, incapaz de abranger os problemas atuais, caracterizados por serem globais e complexos. O Direito, assim, precisa ser visto no contexto social sobre o qual atua e de que recebe influências, pela interligação de seus aspectos mais significativos com a realidade.
A presente obra rejeita o discurso jurídico fechado e vazio, pseudo-erudito, dissociado do social, e coloca seu enfoque na ambigüidade do Direito Ambiental, que, embora se destine a fazer face à catástrofe ecológica, prioriza o desenvolvimento como se o homem fosse senhor da natureza, e não parte dela, constituindo-se, dessa forma, no mais importante catalisador da destruição do meio ambiente.
Em texto objetivo e simples, porém apurado e com precisa indicação de suas fontes, o Autor se bate, em resumo, pela compreensão da dependência mútua entre a ciência, a sociologia e a filosofia do Direito. 

17 Dez 2008 por Plauto Faraco de Azevedo {jcomments on}