Instagram

Ajude-nos

Você sabia que qualquer pessoa pode publicar neste site, mas que todo custo é pago apenas pelo editor?
Se deseja ajudar este projeto, pode fazer doações de qualquer valor, mesmo poucos centavos, por meio de depósito em poupança da Caixa Econômica Federal. Anote ai!

Banco: Caixa Economica Federal [104]
Favorecido: Silvio de Souza L Júnior.
Agência: 1340
Operação: 013
Conta Poupança: 809559-4

Rua 44 SEUADVOGADO 200x600
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Com modificações/atualizações feitas atravez dos protocolos, a consagrada Convenção de Genebra chega aos dias de hoje, (2011) com o seguinte texto:

1- Os países em guerra não podem utilizar armas químicas uns contra os outros.
2- O uso de balas explosivas ou de material que cause sofrimento desnecessário nas vítimas é proibido.
3- O bombardeio de balões com projéteis é proibido.
4- Prisioneiros de guerra devem ser tratados com humanidade e protegidos da violência. Não podem ser espancados ou utilizados com interesses propagandistas.
5- Prisioneiros de guerra devem fornecer seu nome legítimo e patente. Aquele que mentir pode perder sua proteção.
6- As nações devem identificar os mortos e feridos e informar seus familiares.
7- É proibido matar alguém que tenha se rendido.
8- Nas áreas de batalha, devem existir zonas demarcadas para onde os doentes e feridos possam ser transferidos e tratados.
9- Proteção especial contra ataques será garantida aos hospitais civis marcados com a cruz vermelha.
10- É permitida a passagem livre de medicamentos.
11- Tripulantes de navios afundados pelo adversário devem ser resgatados e levados para terra firme com segurança.
12- Qualquer exército que tome o controle de um país deve providenciar comida para seus habitantes locais.
13- Ataques a cidades desprotegidas são proibidos.
14- Submarinos não podem afundar navios comerciais ou de passageiros sem antes retirar seus passageiros e tripulação.
15- Um prisioneiro pode ser visitado por um representante de seu país. Eles têm o direito de conversar reservadamente, sem a presença do inimigo.