Imprimir
Categoria: Informática & Tecnologia (IV)
Acessos: 2490
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

cdvirgem0

O arquivo KMService.exe é criado por programas que ativam o Microsoft Office sem que o usuário tenha adquirido o produto ORIGINAL (sem ter comprado). De forma bem simples, ele é necessário para que o Microsoft Office funcione por tempo indeterminado caso o usuário não tenha comprado a licença de uso. É um componente necessário para o funcionameno de um software pirata.
O uso de software pirata é crime, embora seja uma prática comum, em especial para pessoas que não dispõem de condições financeira para comprar o software original.

No Brasil o Office 365 Personal é comercializado também através de uma assinatura anual de R$ 209,00 e é o mais barato hoje, ele vem com 01 TB de armazenamento em nuvem para 01 usuário, também com 60 minutos de chamadas mensais para o Skype também para 1 usuário, além dos aplicativos conhecidos da Microsoft, a saber Word, Excel, PowerPoint, OneNote, Outlook, Publisher, Access, OneDrive e Skype.
Se você não quer assinar, e deseja comprar um produto definitivo, para usar em 01 computador, a escolha mais comum é a versão Office Home e Student 2016, como o nome diz, é para uso não-comercial (doméstico) e estudantes, a versão é comercializada por R$ 347,00. Ela não conta com assinatura de serviços e também não tem a franquia de minutos no skype. O usuário que adquirir este produto poderá usar o Onedrive ou Skype como qualquer usuário. O preço é um pouco salgado para a maioria das pessoas, sai hoje por R$ 347,00 e dispões de apenas 04 aplicativos, sendo eles, Word, Excel, PowerPoint e OneNote. E para quem usa com frequência sabe muito bem que o OneNote não serve muito, e o Outlook não estar no pacote foi um abuso, lembrando que o Outook Express era uma versão conjunta com Internet Explorer e já foi fornecido gratuitamente.
Todos os preços aqui foram retirados do site da http://www.microsoftstore.com/ no dia 03/10/2015.

Empresas precisam adquirir a versão Office Business por R$ 837,00, um valor assustador, a outra opção, e mais cara é a versão Profissional que sai no preço de um computador R$ 1499,00.
Muitos questionam do porquê tantas pessoas usam softwares PIRATAS, e infelizmente existem diversos aspectos que devem ser enfrentados pelas empresas e por consumidores.

Tentativas de disponibilizar softwares originais com preço acessíveis existe, porém ainda deixam muito a desejar.

Quem recorda o Windows Start, deveria ser a melhor opção para quem queria um sistema operacional conhecido, enxuto e leve. Mas o tiro saiu pela culatra. E a culpa não pode cair sobre outra pessoa senão os fabricantes que trouxe ao mercado um Sistema Operacional tão mutilado que retiraram dele funções essenciais já existentes no Windows 3.11 como exemplo, ele não tinha a possibilidade de trocar o papel de parede.
A Microsoft com o filantrópico e bilionário Bill Gates ficou com o “rabo entre as pernas”, pelas criticas que recebou com o lançamento do produto (versão Start), a verdade é que defenderam a ideia de oferecer um produto para pobres que foi sinônimo de produto de péssima qualidade.
Felizmente o Windows 10 trouxe duas modalidades de versão comerciais, a Home que substituiu todas as versões não-profissionais, e a PRO dedicada ao seguimento business.
As criticas referentes ao preço e versões disponíveis são tantas, que a empresa sempre tem deixado brechas para a pirataria, e concentra a vigilância e fiscalização quase sempre sobre o uso profissional (comércio, indústria, escritórios, grandes centros de ensino), por ai vai.