Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Os dias de hoje têm sido no mínimo curiosos. Tenho estudado em sete salas diferentes cada uma com dezenas de estudantes, alguns em condições semelhantes a minha, mas a maioria tem ainda o costume de cativar seus lugares, que junto da beleza comum aos jovens e a disposição para aos grupos, unem-se nos últimos vestígios do Ensino Médio.

São raros os contatos que chegam a uma troca de telefone, e quando acontece a possibilidade de uma ligação é nenhuma a algo exclusivo das vésperas de provas e entregas de trabalhos. Porém, mesmo assim, não são as poucas figuras que encantam mesmo que o contato seja um oi no corredor, um sorriso ao descer a escada, ou um até semana que vem, quando voltamos para aquela mesma aula.

Vou citar uma em especial pois faz aniversário hoje, a Natália, completou a maioridade penal, com colocou um colega, agora ela pode ser presa. Só conversei com a moça três vezes, mas lembro de todas às vezes. Dá primeira passei meu email e o trauma foi tanto que das doutras duas tem me tratado com uma formalidade digna das princesas francesas, deve ser medo. Nem estudo na sala dela, apareço lá as vezes, ou sempre, pois cativo carinho por colegas como o Paulo Cesar, a Dalva, a Daiane, o João, a Ana Lucia, e por outros que mesmo sem eu saber o nome nunca me negam um sorriso, eu um boa noite muito legal. E que estuda lá, mas cuja colocação deve ser feito a parte, e o Vismar, o rapaz tem me sido de um tudo, irmão, amigo, quebra-galho, psicólogo, é um homem em compro de menino.

Já das salas que estudo hoje conversei 7 minutos  com uma moça muito linda, e mesmo que o assunto fosse a apreensão para a prova de Teologia, eu tenho que fazer a referência a  ela aqui, oi Amanda, espero que tenha se saído bem na prova!

Tenho me acostumado com os sorrisos, na aula regida pelo mestre Antônio Resende, verdadeiro Mestre, os sorrisos que me fazem levantar no sábado as 6 h é o da Isabel, o Valmir, gente que homem bagunceiro, e o Hertez sorri demais o homem, tem a Sosefáh que tem postura impecável e quando sorri fica toda coradinha, linda demais, e vai o Luiz todo intelectualizado, nesta sala tem a Iyo, japonesa tudo de bom!... mas tem namorado para a tristeza geral do campus, o José é turista de corredor, comeu pé de cachorro o rapaz, o Rafael estudava no nordeste, e já estudou tudo que eu pensava que tinha que estudar, e ainda está estudando, não sei. E vai a garota com jeito todo recatado e religiosa no canto, ela sorri pra mim e nem sei o nome dele, há outra que usa roupa formal sempre com ótimo gosto, que também tem um sorriso que só Deus pra fazer. A turma do fundão é só barulho, mas se ela não vir a aula não preta.

De TGE vou para a mente revolucionária do Antropólogo Wilson, o homem é só cérebro, está pra nascer alguém com mais discernimento, é máquina mesmo. A Iyo tem aula lá também, a sala é uma das mais cheias, 60 alunos, acho que mais! Ele foi formada pela união de duas turmas. Ali tem sorrisos que são jóias, e o da loirinha que senta no centro da sala, dá licença, ganho a semana só de ver ele. Mas a meninada lá também ajuda, o Thiago custa rir, mas quando rir é sincero, e Diego ri só quando está nervoso, o Romulo ri quando ninguém ri, é enigmático o rapaz, ele parece discordar do mestre, e por isto sou fã dele.

A turma da tarde e um “gracinha” no sentido lato sensu da expressão,  acho que a média da sala é 12 anos. Ok, ok... 16h, mais que isto eu não dou... bem que poderia, tem a dona Fátima, um cara de gravata vermelha, um pessoal que ajuda a somar anos, e melhorar a média.

Lá tem o Gustavo, alguém que vejo como um amigo, tenho respeito pela postura imparcial e equilibrada, não bajulo ninguém é que o rapaz é bom mesmo. O Nilson esbanja simpatia, e as princesas, Polyana, humanista, ao estilo de nosso mestre Julio de Oliveira; a Júlia é indescritível, linda, e o mais importante é legal; a Jéssica é meiga. Lá eu enumeraria os tipos mais atípicos, são muitos e inesquecíveis, só que o tempo me obriga a referenciá-los posteriormente para que eu possa fazer com mais capricho.

 

Prometo que ainda até o final de semana vou descrever a sala de Teologia, eu gosto da professora, Ana Pinheiro,... TGP com Diógenes uma sala que parece que se constrói para assistir a aula com alunos vindo de todos os cantos, e claro, da professora Graça, com seu jeito meigo e nossa sala de nota 10. Tem IED com a professora Alessandra.. coisa demais.. vou registrando aos poucos.

Deixe seu comentário

Todos os campos * são obrigatórios