Imprimir
Categoria: Letras, Arte e Paixão (II)
Acessos: 29236

Avaliação do Usuário: 4 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa
 

Autor: Érico Veríssimo, nascido em 1905, Cruz Alta (RS), falecido em 1975, Porto Alegre (RS).

Estilo: (Modernismo 30)
Um vasto painel da história gaúcha. Nela estão contidos os conflitos fronteiristas. Missões jesuítas. Lutas cisplatinas. Guerra farroupilhas, federalista. Chegada dos imigrantes.

Enredo

O Continente I
O Sobrado I - A saga da história gaúcha, com o personagem José Líprio. A fonte - O autor volta no tempo em busca de origens. Nas missões dos sete povos com os jesuítas de origem espanhola. Refere aos índios da missão.
O Sobrado II - De volta ao sitiado sobrado, as vidas, amargas e sofridas. Alice depois de horas de parto perde a menina.
Ana Terra - Ano de 1777. A história focaliza as terras numa fazenda. A paixão entre Ana e um índio chamado Pedro. Ana engravida. Estava nascendo a cidade de Santa Fé.
O Sobrado III - 25 de junho de 1895 Licurgo vive no sobrado, seu ódio sua raiva. Sua filha dentro de uma caixa de goiaba, morta. D. Bibiaba fala que a menina foi feliz por Ter morrido. Por causa do machismo, Um certo capitão Rodrigo Cambará - Um dia chegou em Santa Fé a cavalo, vindo ninguém sabia de onde. A bela cabeça de macho altivamente erguida. Bento Amaral
e capitão Rodrigo brigam por Bibiana que impressionada por ele, sonha em casamento. Seu pai adverte que capitão Rodrigo só tinha um cavalo, um violão e uma espada. Mesmo assim ela se casa com ele. Anita morre e Rodrigo ingressa no movimento da Revolução Farroupilha. E morto pelos legalistas Amarais.
O Sobrado IV - O vento a bater e assoviar, o sobrado continuava cercado.

O Continente II
Teinaguá - Relata a história de Santa Fé, que em 1890 passa a condição de Vila. O sobrado era a casa mais vistosa (ex cambará). Hoje pertence a Aguinaldo Silva. O Sobrado V - 26 de junho, 1895.
Licurgo defende Santa Fé de cima da água furtada do casaroto. O império caiu e se instala a república. É a Guerra Federalista. Este capítulo narra o cerco do sobrado e de Santa Fé. A Guerra - Sexto dezembro de guerra - Santa Fé mostrava sinais de decadência. O Sobrado VI - 26 de junho, 1895 o sobrado cercado pelos maragatos.
Ismália Caré - A notícia era que 24 de junho 1884, Santa Fé será elevada e é o sacristão, que louva os heróis de Santa Fé, após tantas batalhas.
O Sobrado VII - Gritava no casarão: "Bandeira Branca". Termina a guerra. Os federalistas abandonaram os postos e os republicanos entram no município.

Fragmentos
- "Morreu em boa hora. Essa tem de trabalhar, sofrer, casar, criar filhos, e ficar esperando quando os filhos vão para a guerra. Primeiro precisam da gente, mamam nos nossos peitos, mijam no nosso colo. Depois crescem, se casam e tratam a gente como um caco velho"


(Érico Verissímo)
Preste Atenção
Para estruturar a história utiliza duas famílias:
Os terras - representam o perfil do gaúcho, vinculado com a terra.
Os cambarás - representam o lado político, altivo e bravo.