Instagram

Ajude-nos

Você sabia que qualquer pessoa pode publicar neste site, mas que todo custo é pago apenas pelo editor?
Se deseja ajudar este projeto, pode fazer doações de qualquer valor, mesmo poucos centavos, por meio de depósito em poupança da Caixa Econômica Federal. Anote ai!

Banco: Caixa Economica Federal [104]
Favorecido: Silvio de Souza L Júnior.
Agência: 1340
Operação: 013
Conta Poupança: 809559-4

Rua 44 ANALOBO1 600x200
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Sílvio Lôbo entrevista Carolina Damasceno sobre o tema: “o Ser e o Dever Ser”

 

CAROLINA DAMASCENO: Desde criança temos a noção do Ser e o Dever Ser , se temos consciência de que algo não é correto e hesitamos em agir , mesmo que por apenas alguns segundos; refletimos sobre o certo e o errado. Pois quando queremos algo e este algo é permitido, não há reflexão. Quando em você existe noção que o dever ser é errado, você sabe que o é e hesita (você pensa)...

 o difícil é quando você não sabe o que é mais certo o Ser ou o Dever Ser. Ser é todas as aspirações que saem espontaneamente, sem indagar. Dever ser é a reflexão somada com: moral, convenção e imposição até. O problema é quando não se sabe distinguir o que deve imperar: o ser ou dever ser . Daí o ego se sobrepõe e o ser prevalece.  

SÍLVIO LÔBO: Dizer que o ego prevalece é o mesmo que assumir uma atitude selvagem?

CAROLINA DAMASCENO: Não, pois se não há concepção de que o dever ser é o correto, o ser não está errado.

SÍLVIO LÔBO: Mas havendo?

CAROLINA DAMASCENO: Dê um exemplo?

SÍLVIO Lôbo: Até pouco tempo Roubar beijo não se enquadrava em nenhum crime, até que após várias denúncias em Carnavais Fora de época, em 2006 uma Súmula do STJ enquadro-o no Art. 146 Constrangimento ilegal.

CAROLINA DAMASCENO: Independente de antes ou depois da súmula, o fato é que se uma pessoa é constrangida por um beijo, ela pode requisitar seu direito de forma relevante e conseguir o julgado pretendido. Porém, mesmo nas circunstancias de um Carnaval fora de época, se ficar provado e for do entendimento do juiz que tal ato não constrangeu de forma, que o “agressor” tivesse a intenção, ele cai na regra da confusão entre ser e dever ser. Onde seu ser,... ego prevalece. Porém cada um tem um dever ser e um ser, tanto o juiz quanto o réu.

SÍLVIO LÔBO: Mas consciente, que tal ação é crime, ou ilegal melhor dizendo, a ação do beijo não seria uma agressão ao dever ser . E sendo mais direto, pergunto: roubar um beijo é transgredir o dever ser ?

CAROLINA DAMASCENO: Depende do ego/ser do individuo que beijou.

SÍLVIO LÔBO: Então eu estaria certo ao afirmar que... o individuo que rouba o beijo, acreditando que esteja errado, ele estaria infringindo o dever ser , mas sem esta concepção ele não estaria indo contra isto.

CAROLINA DAMASCENO: Sim.

SÍLVIO LÔBO: Para encerrar conceitue o que seria o dever ser , aplicado ao dia a dia.

CAROLINA DAMASCENO: Dever ser é tudo que te confunde de agir segundo seu ser. Se você pensou em fazer algo e não fez, é porque você tem receio, se você concorda com o dever ser, ele é seu ser, e o oposto também.