Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Sílvio Lôbo entrevista Carolina Damasceno sobre o tema: “o Ser e o Dever Ser”

 

CAROLINA DAMASCENO: Desde criança temos a noção do Ser e o Dever Ser , se temos consciência de que algo não é correto e hesitamos em agir , mesmo que por apenas alguns segundos; refletimos sobre o certo e o errado. Pois quando queremos algo e este algo é permitido, não há reflexão. Quando em você existe noção que o dever ser é errado, você sabe que o é e hesita (você pensa)...

 o difícil é quando você não sabe o que é mais certo o Ser ou o Dever Ser. Ser é todas as aspirações que saem espontaneamente, sem indagar. Dever ser é a reflexão somada com: moral, convenção e imposição até. O problema é quando não se sabe distinguir o que deve imperar: o ser ou dever ser . Daí o ego se sobrepõe e o ser prevalece.  

SÍLVIO LÔBO: Dizer que o ego prevalece é o mesmo que assumir uma atitude selvagem?

CAROLINA DAMASCENO: Não, pois se não há concepção de que o dever ser é o correto, o ser não está errado.

SÍLVIO LÔBO: Mas havendo?

CAROLINA DAMASCENO: Dê um exemplo?

SÍLVIO Lôbo: Até pouco tempo Roubar beijo não se enquadrava em nenhum crime, até que após várias denúncias em Carnavais Fora de época, em 2006 uma Súmula do STJ enquadro-o no Art. 146 Constrangimento ilegal.

CAROLINA DAMASCENO: Independente de antes ou depois da súmula, o fato é que se uma pessoa é constrangida por um beijo, ela pode requisitar seu direito de forma relevante e conseguir o julgado pretendido. Porém, mesmo nas circunstancias de um Carnaval fora de época, se ficar provado e for do entendimento do juiz que tal ato não constrangeu de forma, que o “agressor” tivesse a intenção, ele cai na regra da confusão entre ser e dever ser. Onde seu ser,... ego prevalece. Porém cada um tem um dever ser e um ser, tanto o juiz quanto o réu.

SÍLVIO LÔBO: Mas consciente, que tal ação é crime, ou ilegal melhor dizendo, a ação do beijo não seria uma agressão ao dever ser . E sendo mais direto, pergunto: roubar um beijo é transgredir o dever ser ?

CAROLINA DAMASCENO: Depende do ego/ser do individuo que beijou.

SÍLVIO LÔBO: Então eu estaria certo ao afirmar que... o individuo que rouba o beijo, acreditando que esteja errado, ele estaria infringindo o dever ser , mas sem esta concepção ele não estaria indo contra isto.

CAROLINA DAMASCENO: Sim.

SÍLVIO LÔBO: Para encerrar conceitue o que seria o dever ser , aplicado ao dia a dia.

CAROLINA DAMASCENO: Dever ser é tudo que te confunde de agir segundo seu ser. Se você pensou em fazer algo e não fez, é porque você tem receio, se você concorda com o dever ser, ele é seu ser, e o oposto também.

Deixe seu comentário

Todos os campos * são obrigatórios