Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

06 de julho de 2014 - nada se sabe até o momento, vou registrar uma pequena citação do site gabrielasoudapaz.org (link)

Data do Ocorrido: 06/04/2011
Localização: Goiânia (GO)
Data de Nascimento: 01/07/1989 (21 anos)
Data de Falecimento: 06/04/2011
Sexo: Feminino Feminino
Hávyla Nayara Esteves de Souza, 21 anos, foi encontrada morta dentro da própria residência, em Goiânia, no dia 06 de abril de 2011.
A jovem sonhadora deixou a família no interior e foi morar sozinha na capital goiana para realizar o sonho de cursar enfermagem.Ela já estava no último ano do curso quando  foi encontrada estrangulada dentro da própria residência, no Jardim Europa, em Goiânia.
Segundo a polícia, Hávyla Nayara estava caída ao lado da cama e com sinais de estrangulamento. O carro, uma TV e o computador da vítima foram roubados. A polícia trabalha com as hipóteses de crime passional e latrocínio. Ainda não foram divulgados os possíveis suspeitos. O veículo dela e a bolsa foram encontrados em regiões diferentes.
Estudante do último ano do curso de Enfermagem, bonita e jovem, Hávyla chegou a fazer comerciais para TV. Ela foi vista pela última vez na academia que frequentava. Os pais, que moram em Goianápolis, mantinham contato com a filha diariamente. Na noite de quarta-feira (06/04), a mãe da vítima tentou contato sem sucesso. Na manhã do outro dia, os pais viajaram até a Capital para verificar o que tinha acontecido. Ao chegar na casa de Hávyla, que morava sozinha, a mãe notou que o carro não estava na garagem e que a residência estava trancada. A mãe então solicitou um chaveiro para abrir a porta e ao entrar viu a filha, já sem vida, caída ao lado da cama. A polícia acredita que a jovem tenha sido morta na noite de quarta-feira.
A polícia até hoje não apresentou uma solução para o caso e a família clama por justiça.

 

21 de julho de 2013 - foi criada uma fanpage no Facebook, link https://www.facebook.com/SaudadesEternasHavylaNayara (link).

havylaNayara2014

 

25 de dezembro de 2011 - até os comentários sobre o caso estão acabando, parece não existir ninguém que se dedique ao caso. Hávyla Nayara Esteves já configura a lista de mais de 6.500 casos de homicídios sem solução em Goiás.

06 de julho de 2011 - até hoje não há notícias de inquérito ou que alguém tenha sido conduzido a justiça. Muitas são as mensagens e comentários no site. Registre também o seu! Não precisa colocar email. 


   15 de maio de 2011 - cheio de mistério o caso Hávyla Nayara segue. Nas redes sociais e blogs muitas são as postagem pedindo para que ninguém comente como foram as circunstancias da morte.

O sigilo em investigações de justiça em crime de homicídio nunca foi bem visto, lembram vocês do assassinato do [[cartunista Glauco]], e seu filho em 12 de março de 2010, nas investigações o juíz permitiu o "sigilo de justição", e qual foi o resultado? A sociedade deu um veredito, em que o cartunista Glauco teria uma seita com uso de drogas, e que Cadu era um jovem enlouquecido por tudo aquilo. O juíz tinha boa intensão,

"O sigilo visa preservar a privacidade e a intimidade do acusado, de sua família e da família das vítimas e caso estes autorizem a publicização do feito, reavaliarei oportunamente esta decisão", diz despacho assinado por juiz federal Mateus de Freitas Cavalcanti Costa, da 2ª Vara Criminal Federal de Foz do Iguaçu (PR).

Mas a sociedade julga seus pares e semelhantes, e tem sede pela verdade real.
   Ninguém civilizado perdoaria Guilherme de Pádoa por ter matado [[Daniella Perez]], justificado pelo fato de que a moça tivesse um caso com ele enquanto casado. Ou acusariam Bob Marley por ser um viciado em drogas. São os de mente mesquinha que julgam a tudo e a todos, menos naturalmente elas.

O homem de bem repudia e a tentativa de transformar pessoas comuns, em santos.

'Se' Daniella Perez teve um caso com [[Guilherme de Pádoa]], isto em nada justifica o crime, tão pouco desvaloriza a moça e a coloca inferior a qualquer outra pessoa deste mundo. E todos nós sabemos que Hávyla Nayara não é uma beata. (Eu não sou! E você que está lendo este artigo é?)

Pois então vamos parar de hipocrisia, e organizar os fatos para descobrir quem fez isto e mandá-lo(a,os,as) para cadeia.

  Se você sabe de alguma novidade sobre este caso; se tem perguntas ou deseja compartilhar seu sentimento, pode escrever seu comentário. A sociedade precisa saber! Assim poderá ver a opinião de outros internautas e deixar o seu comentário, de já a Sociedade agradece.

A única censura que existe em silviolobo.com.br é a censura Constitucional de 1988 a cerca do Direito a Dignidade da Pessoa Humana.


  A Missa de Sétimo Dia da universitária Hávyla Nayara Esteves de Souza, 21, será realizada às 7h30 de hoje, na Igreja Auxílio dos Cristãos, localizada no Setor Sudoeste, em Goiânia. A jovem foi encontrada morta dentro da própria residência, no Setor Jardim Europa, no dia 07/04/2011. Segundo a polícia, a vítima apresentava sinais de estrangulamento. O suspeito do crime ainda não foi localizado e a família oferece uma recompensa no valor de R$ 5 mil para quem fornecer informações contundentes acerca do autor. (Kamylla Rodrigues da editoria de cidades, [[Jornal Diário da Manhã]], grifo nosso)

(Video Missa de 7º Dia http://youtu.be/eXi_9BSN-V8 veja outros abaixo)

   Foi enterrada na noite de ontem, Hávyla Nayara Esteves de Souza, 21, encontrada morta dentro da própria residência na última quinta-feira (07/04/2011), no Jardim Europa, em Goiânia. Segundo a polícia, ela estava caída ao lado da cama e com sinais de estrangulamento. O carro, uma TV e o computador da vítima foram roubados. A polícia trabalha com as hipóteses de crime passional e latrocínio. Ainda não foram divulgados os possíveis suspeitos. O veículo dela e a bolsa foram encontrados ontem em regiões diferentes.

Estudante do último ano do curso de Enfermagem, bonita e jovem, Hávyla chegou a fazer comerciais para TV. Ela foi vista pela última vez na academia que frequentava. Os pais, que moram em [[Goianápolis]], mantinham contato com a filha diariamente. Na noite de quarta-feira, a mãe da vítima tentou contato sem sucesso. Na manhã do outro dia, os pais viajaram até a Capital para verificar o que tinha acontecido. Ao chegar na casa de Hávyla, que morava sozinha, a mãe notou que o carro não estava na garagem e que a residência estava trancada. A mãe então solicitou um chaveiro para abrir a porta e ao entrar viu a filha, já sem vida, caída ao lado da cama. A polícia acredita que a jovem tenha sido morta na noite de quarta-feira.


Segundo o delegado adjunto da Delegacia de Homicídios, Charles Ricardo, as investigações estão sendo realizadas sob as hipóteses de latrocínio e crime passional. “Ainda estamos traçando o perfil da vítima, e com quem ela manteve contato nos últimos dias.” Segundo ele, não há sinais de arrombamento, nem de luta corporal, o que indica que o suspeito teria acesso à casa.“Nenhuma hipótese pode ser descartada.”


 Até um pouco

 

O veículo da vítima, que havia sido roubado, foi encontrado abandonado na tarde de ontem no Setor Faiçalville e a bolsa ainda com os pertences e documentos foi localizada na faculdade na qual estuda. Segundo o delegado, alguém teria achado a bolsa e ao verificar os documentos teria encontrado uma carteirinha da faculdade. O primo da vítima Daniel Carvalho    lamenta a morte. “Ela sempre foi alegre. Não merecia isso, e nós queremos justiça”, disse. (Kamylla Rodrigues da editoria de cidades, DM.com.br)

 

Você pode registrar no site sua palavra de apoio, denuncia ou mensagem de solidariedade, ( Porém destaco que o telefone da Polícia Civil é 197 )
Além do [[Disque Denúncia 197]], pode entrar em contato com a Delegacia Estadual de Homicídios - DEH, Fone: (62) 3201-1221/1220 Fax: 3201-1233 ou ir na Av. Eng. Atílio Correia Lima  Nº. 1683, Cidade Jardim.
[A foto apresentada neste artigo foi retirada do video postado no youtube pelo nick jordy1007]
Outras homenagens: http://youtu.be/5xHz7SzSBNs

Variante de nome presente em alguns sites: "Havyla Nayara Esteves de Sousa"

Nota do Editor: Eu, Sílvio Lôbo, editor deste site, ressalvo que não tenho interesse com estes fatos além de interesse jornalístico de esclarecer a verdade. A justiça é um apelo social, a comunidade exige, e eu sou parte desta sociedade.

Deixe seu comentário

Todos os campos * são obrigatórios