Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Michael Jackson tinha os olhos, as sobrancelhas, a boca e a cabeça tatuadas de acordo com as conclusões da autópsia que foram reveladas ontem, dia 1 de Outubro.

O cantor usava tatuagens como maquilhagem permanente nos lábios e risco dos olhos. Na cabeça, Jackson também tatuou cabelo para disfarçar algumas falhas.

No rosto e corpo, Michael tinha diversas cicatrizes provocadas pelas várias cirurgias plásticas a que se submeteu ao longo da vida. A pele do cantor revelou falta de pigmentação no rosto, peito e braços.

No entanto o que surpreendeu foi a boa saúde do cantor. De acordo com a autópsia, Michael tinha um coração forte na altura da sua morte. "A sua saúde estava óptima, com resultados dentro dos valores normais" disse o Dr. Zeev Kain, da Universidade da Califórnia.

Sobre a sua saúde, o relatório revelou apenas algumas anomalias nos pulmões, dilatados e com capacidade reduzida, e costelas partidas provocadas pelas tentativas de reanimação nos minutos que antecederam a sua morte. Artrite parecia ser a única doença de Jackson: o cantor tinha aquele problema na coluna e em alguns dedos das mãos.

No mesmo relatório foram referidas marcas de injecções detectadas nos braços, joelhos e tornozelos relacionadas com as medicações tomadas pelo cantor. Michael tinha vários medicamentos no corpo quando morreu e, segundo a autópsia, foram misturados quatro sedativos com um anestésico (Propofol), mistura que, segundo alguns médicos, pode colocar em risco a saúde dos pacientes.

Não foram detectados comprimidos, drogas ilegais ou alcool.

O relatório completo da autópsia ainda não foi divulgado, mas em Setembro foi anunciado que a principal causa de morte de Michael Jackson foi homicidio provocado por intoxicação com Propofol (o anestésico referido em cima). (Fonte: Revista Portuguesa Activa activa.aeiou.pt)

Deixe seu comentário

Todos os campos * são obrigatórios