Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

  

Patrick Hora Alves foi a primeira criança do Brasil a conviver com um coração artificial por cerca de 30 dias. O diretor do INC, Marco Antonio Mattos, explica ao [[G1]] que Patrick sofria de uma doença genética chamada [[miocardiopatia restritiva]] e que por conta dito ele teve dois coágulos no coração e o órgão acabou se deteriorando, após uma das cirurgias para a retirada do coágulo. O coração artificial poderia ficar no corpo da criança por até três meses.


   A história comoveu o Brasil. O menino não sabia que tinha um coração artificial, e precisava de um coração urgente de um transplante de coração.
   Patrick conseguiu o tão esperado coração, no dia 15 de abril de 2011, depois de cerca de 30 dias usando o coração artificial.
   A doadora morava com o companheiro em Barra Mansa há 9 anos. De acordo com a Polícia Civil, a vítima desconfiou que seu companheiro estivesse tendo um caso com a sua filha. Ela encontrou os dois em Volta Redonda, num local conhecido como Beco do Cabelo, no bairro de São Geraldo. Após uma discussão, a doadora foi agredida pela filha e pelo companheiro, informou a polícia [[G1]]. A agressora, filha da doadora já foi presa, e as investigações seguem.
   O médico Andrey Monteiro classificou a operação "um sucesso".
   Mas a hora do jovem Patrick Hora Alves que emocionou a todos, chegou nesta noite de 10 de Maio de 2011.
   A luta pela vida, em especial de uma criança, nos faz pensar no sentido de tudo. Até quando lutar pela vida? - Até o final, é claro!
  Parabéns a família que enfrentou esta barra. Quanto é difícil aos pais; em especial a mãe que domingo comemorou o seu dia, é uma dor muito forte.
   Que Deus console os corações dos pais, e que nós todos aprendamos a lição desta vida.
   Tanta luta vale a pena? "tudo vale a pena, quando a alma não é pequena" Fernando Pessoa

Deixe seu comentário

Todos os campos * são obrigatórios