Imprimir
Categoria: Notícias & Crítica (III)
Acessos: 1212
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Não é novidade que a Malásia tem se adiantado muito diante ao manifestar sobre o Mistério do vôo MH370.

Apenas para começar, ela iniciou a procura dos destroços do avião na superfície do oceano pelo menos 06 (seis) horas antes do avião cair.

Depois em outro comunicado as famílias e imprensa afirmou que todos os passageiros e tripulantes estavam mortos baseando-se único e exclusivamente no fato de que a área que a aeronave teria encerrado sua viagem não tinha um local adequado para o pouso. Como se não pudessem ter feito um pouso de emergência no mar, e estarem a deriva.

É sabido que aquele escorregador usado para saída de emergência, torna-se um bote inflável.

Ainda adiantado muito, a Malásia afirmou que o componente da asa (flaperon) encontrado na Praia de Santo André, na Ilha de Reunião - FR, era realmente do avião desaparecido.

 

A afirmação foi dada apoiada unicamente no fato de não existir outro avião desaparecido. O que não é motivo suficiente, vez que embora não exista aeronaves que desapareceram durante o voo, existem inúmeras outras vendidas como sucata.

 

Na contra não disso tudo, temos a França (BEA) a Boeing que parece esperar que seja encontra o avião sem o flaperon para então verificar se a peça encaixa corretamente. Infelizmente e vergonhosamente o fabricante da aeronave não consegue afirmar se a peça é realmente a primeira peça deste quebra-cabeça obscuro.

 

Estamos acompanhando.

Atualização

i. Os fragmentos de asa de avião encontrados na ilha francesa de Reunião em julho procedem "com certeza" do voo MH370 da Malaysia Airlines desaparecido em março de 2014 quando viajava de Kuala Lumpur a Pequim, anunciou a justiça francesa nesta quinta-feira (3/9/15).