Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

São 3h44 da madrugada e fui ali no quintal ver minha codornas e tive que separar um macho e uma fêmea, cada um na solitária até amanhecer e eu entender se eles assustaram ou algum teve um pesadelo.

Como pode já deve ter percebido, este não é um artigo daqueles que você lê no site do Globo Rural, mas se você me der uma chance, tenho certeza que irá gostar, e muito provável que encontre aqui uma informação útil, tanto para os criadores profissionais como os amadores, se não, também para aquele tio que curte ter codornas no quintal como um hobby.

 

Primeiro vamos falar dos ovos.

 

Eles são bem peculiares tanto pelo tamanho, quanto pela coloração e aspecto.

 

Aves que faz seu ninho em troncos, costumam ter a cor branca ou azul, o mesmo acontece com aves noturnas. E o motivo disso é muito simples: serve para os pais enxergarem os ovos no ninho.

 

Já as codornas camuflam seus ovos com um aspecto de pedra.

 

Biologicamente e fisiologicamente falando, a codorna demora aproximadamente 24 horas para gerar um ovo, e outras 3h ou 3h e meio para "pintar" o ovo e deixá-lo como todos nós conhecemos.

 

Se durante a última fase em que o ovo recebe aquela aparência, se a codorna "assustar" o ovo pode nascer com a coloração branca, acinzentada (sem pontas).

 

Assim, se surgir algum ovo sem pintas de vez em quanto, relaxe. Mas se acontecer muito. Então terá que tomar medidas sérias, em especial sobre a alimentação, a iluminação e a rotina. (Falaremos sobre cada assunto logo em frente).

 

E já que estamos falando de ovos, vamos pegar esse gancho e falar sobre a escolha de ovos para a reprodução.

 

O primeiro aspecto  é entender que nas codornas correm um risco intenso em relação a consanguinidade. (Continuo amanhã)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Todos os campos * são obrigatórios